domingo, 13 de janeiro de 2008

Mudança IV

13/06/2007 11:56

O RÁDIO ESTÁ DE LUTO

Duas figuras do rádio, ainda dos bons tempos em que as emissoras de AM predominavam e não havia "rádios evangélicas" partiram para a longa viagem sem volta.
NENA MARTINEZ foi uma pioneira; abriu o caminho para as mulheres exercerem papéis importantes no rádio. Completou 90 anos em fevereiro último e ainda mantinha seu programa na Rádio Tupi, onde começou a partir de sua inauguração, em 1935. Trabalhou também na Rádio Nacional, voltando, há 50 anos, para a Tupi, onde permaneceu até os últimos dias. Era especialista em horóscopos e simpatias, coisas que muitos não acreditam, mas a maioria sim. Caso contrário não ficaria mais de meio século à frente de seu programa. Anualmente, no Dia de Finados, apresentava uma preleção no Cemitério de São Francisco Xavier, tendo comparecido pela última vez em 2006, já com 89 anos. Ontem foi para lá, não fazer preleção, mas para deixar uma grande SAUDADE que sua partida trouxe para todos nós que a conhecemos e admiramos seu trabalho.
Adeus, NENA MARTINEZ, agora você está perto dos astros que designam nossos signos.

Outro vulto do rádio dos bons tempos, que nos trazia músicas que deixaram saudade, despediu-se no último dia 11,deixando um vácuo na vida dos que o conheceram. Seu nome RAUL MARAMALDO. Estreou na extinta Rádio Vera-Cruz,ao lado de Joaquim Pimentel, fazendo um programa sobre Portugal, embora não fosse português. Mas foi na Rádio Rio de Janeiro que marcou sua passagem apresentando um programa de grande audiência, de nome "Saudade- Teu Nome é Musica", onde só irradiava discos de 78 rotações, originais,com os cantores da fase de ouro do rádio. Por outro lado, aos domingos, tinha uma "Sala da Visita", onde recebia cantores e compositores que, mesmo afastados de suas atividades, porque o rádio já estava mudando, ainda tinham histórias para contar. Ao mesmo tempo, dava oportunidade a intérpretes que ainda acreditavam na música tradicional, para que ela não morresse de vez. Seu trabalho valeu e outros ainda batalham por esse repertório e relembram os cantores da velha-guarda, como Gerdal dos Santos remanescente dos bons tempos da Rádio Nacional. Com a mudança da Rádio Rio de Janeiro para a Ilha do Governador, RAUL MARAMALDO deu prosseguimento a seu trabalho na Rádio Roquette Pinto, quando seu diretor era o inesquecível Mário Lago. Atualmente, encontrava-se afastado do rádio, mas aqueles que acompanharam seus programas, não o esqueciam e sempre procuravam saber quando ele regressaria, para voltar a nos presentear com aquelas maravilhas. Mas hoje ele partiu . Com ele foi-se a esperança de que o rádio volte a nos trazer mensagens de paz, na voz daqueles que partiram antes dele. Adeus, RAUL MARAMALDO siga seu caminho sem volta,sabendo que deixou aqui um rastro de saudade.

Um comentário:

Macae.rj disse...

Apesar de não ser tão idoso,58 anos
Eu ouvia o programa de Raul maramaldo todas as noites na casa de uma senhora idosa e doente.Aprendi que a boa música vem de longa data.
Alcir de Macae.Rj